quarta-feira, 31 de agosto de 2011








Sabia que o montado alentejano só existe aqui e em mais parte nenhuma?

Este ecossistema, criado pelo homem é constituído de florestas de sobreiros de equilíbrio muito delicado e que subsistem principalmente nas regiões a sul da península ibérica.



O sobreiro (Quercus suber) é uma espécie florestal que se distribui pela zona mediterrânica onde se faz sentir maior influência Atlântica, características que ocorrem sobretudo em Portugal, pelo que é este pais que tem melhores condições para o sobreiro, sendo esta árvore símbolo da paisagem típica da região Alentejo, associada em alguns locais a azinheiras formando o montado de sobro e azinho. Em Portugal, o montado de sobreiro representa cerca de 21% da área florestal, e aqui existe a maior extensão de sobreiros do mundo (33% da área mundial).






Legalmente protegido, o seu abate é proibido e incentivada a produção de cortiça e fabrico de rolhas. Mais de 50% da cortiça consumida em todo o mundo é produzida em Portugal. (in http://pt.wikipedia.org/wiki/Montado)

O montado é a identidade mais expressiva do território do Alentejo”, e pode contribuir para a afirmação turística desta região de Portugal. “É algo que nos distingue, não só pela a sua “expressão paisagística, mas também pela sua ligação à gastronomia, à maneira de ser alentejana, à nossa hospitalidade e maneira de vestir, às ricas tradições culturais da região», constituindo assim uma marca de grande prestígio internacional, conforme afirmou a entidade Turismo do Alentejo que tem em curso um projecto para avançar com a candidatura do montado alentejano a Património Mundial, junto da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). 
Oxalá o consigam, pois há que preservar e promover aquilo que nos caracteriza. 


E agora, ficou com saudades ou com vontade de melhor conhecer o montado mas não pode deslocar-se até ao Alentejo? Aproveite a boleia e venha dar um passeio connosco pelo montado alentejano?

Ligue o vídeo e deixe-se levar.


(vídeo Delicioso Alentejo)

Gostaram do passeio? Ficaram com fome? Então que tal umas boas migas? 
A minha receita de hoje, é um prato típico do Alentejo, cuja confecção depende muito de pessoa para pessoa e até de localidade, mas não deixa de ser delicioso. 


MIGAS DE ESPARGOS VERDES COM CARNE DE PORCO E LINGUIÇA FRITA

Ingredientes:
1 molho de espargos verdes frescos
500 gr. miolo pão alentejano duro
400g de carne temperada com pimentão, alho e sal
50g linguiça
1 dl. azeite de preferência  do Alentejo
2 ovos inteiros
1 folha de louro
2 colheres sopa de banha de porco
4 dentes alho
q.b. sal


Corte os espargos aos pedaços, e coloque-os a cozer em água com um pouco de sal.
Quando estiverem cozidos, escorra e guarde um pouco da água.

Com um garfo pique os espargos e esmague-os levemente. Entretanto, frite as carnes com um pouco de banha de porco. Depois de fritas, retire e reserve.
No mesmo tacho faça um refogado com azeite, alho picado e o louro.

Junte os espargos, deixe refogar e acrescente um pouco da gordura proveniente das carnes;
Desfaça o miolo do pão embebido com a água da cozedura dos espargos;
Por fim junte o preparado anterior e envolva com a ajuda de uma colher de pau, os ovos e um pouco de gordura dos lombinhos. Continue a mexer sempre em lume brando, até que as migas fiquem secas.

Sirva bem quente acompanhado das carnes. 








Bom apetite!


Sem comentários:

Publicar um comentário