quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Olha o Marmelo!

Este fim-de-semana estava ainda um tempo extraordinário para a época. Peguei nas minhas perninhas e fui passear para o campo apanhar ar.  
 

 
No Outono, sabe bem caminhar pelos trilhos, por entre oliveiras e sobreiros.  Gosto de olhar o horizonte até onde a minha vista pode alcançar. Observo as cores da natureza. O verde das árvores e das ervas que nesta altura, depois de um Verão tão longo, estão secas e com uns tons ocres e acastanhados. No ar costuma pairar um perfume a terra seca. Escuto o cantar dos pássaros e sigo os seus voos.
E assim, caminhei sem destino, até que me deparei com um marmeleiro todo carregadinho de marmelos, perdido no meio da vegetação.
Crescera subespontaneamente no campo, como muitos outros frutos que ainda conseguimos encontrar no campo alentejano.  

Fiquei a observar aquela árvore ali sozinha, e foi então que me apercebi que afinal o marmelo não é só aquele fruto ácido e adstringente que nos arrepia quando o comemos cru.











Se olharmos bem para ele, veremos que o marmelo é também um fruto redondo e amarelo como o sol do Alentejo. Um marmelo é forte como é o calor abrasador do Alentejo, mas se cozido lentamente com um pouco de água e açúcar fica mole e suave como o coração do povo alentejano quando lhe sabemos conquistar a confiança. A sua polpa rígida e amarga torna-se deleitosa como a doçura do tempo que por aqui passa.




É isto que o Alentejo tem de bom. Esta sensação de regresso ao passado, a um lugar por onde o tempo não passou. Aqui existe um ambiente e uma atmosfera que não se conhece noutros sítios.
Um destes fins-de-semana, se tiver ocasião, não hesite, venha caminhar por estes campos alentejanos e leve consigo esta sensação de leveza.

A receita de hoje, como não podia deixar de ser:   


MARMELADA
Ingredientes:
1 kg marmelos
1 kg açúcar amarelo
2 dl água

Descascar os marmelos. Cortá-los aos pedaços e pôr a cozer com um pouco de água e o açúcar amarelo.








Depois de cozidos, triturar.












Colocar a massa obtida em taças ou frascos. Para não ganhar bolor, convém cobrir a marmelada com papel vegetal previamente untado com aguardente.
 



Deixar ao sol para secar.

E que tal, comer esta marmelada acompanhada de umas torradinhas? 
Bom proveito!

Sabia que o marmelo é muito rico em água, vitamina C e pectinas. É indicado para combater a tosse e as diarreias, mas também como fortalecedor do aparelho digestivo.  O fruto e o seu sumo podem ainda ser utilizados como elixir oral contra aftas, problemas de gengivas e dores de garganta. Com apenas 39 calorias, é um fruto recomendado a pessoas com restrições alimentares consequentes de problemas de saúde, como excesso de peso ou diabetes. As sementes podem ser usadas em inflamações cutâneas, queimaduras e hemorróidas. (http://idademaior.sapo.pt/sabores-mediterranicos/sabe-bem-faz-bem/marmelo-o-curandeiro/)

Sem comentários:

Publicar um comentário