domingo, 15 de janeiro de 2012

A vida tem sentido, quando o sentido é a vida


Ao ler o texto “Juízo Final” da autoria de Célia Cadete publicado no almanaque “Borda d’Água” de 2012, deparei-me com algumas frases que achei interessantes. Assim, entre outras coisas, a autora refere que “o ano que se inicia a um domingo terá o Sol como guardião”; “o seu domínio serão a Luz, o quente, o seco, o diurno e o masculino;  “As árvores afortunadas serão as figueiras, as romãzeiras, as amoreiras, os loureiros, bem como nas plantas açafrão, o alecrim e o incenso”; “Na agricultura teremos abundância de mantimentos: o trigo, a cevada e os outros cereais darão boa colheita; tal como o azeite, o vinho e o mel. As árvores de fruta serão aliadas da boa produção. O gado terá neste ano uma bênção muito especial”.
Tudo o que lia parecia estar a referir-se à vida no Alentejo. E fiquei contente por ver que pelo menos existe uma publicação com notícias positivas para este ano de 2012. 
A autora acrescenta ainda que “o Sol fomenta no homem o espírito criativo e juntos serão a força da mudança”, e para terminar aconselha os leitores a procurar “superar todas as dificuldades e amarguras da vida com um sorriso de esperança. A vida tem sentido quando o sentido é a vida. Nunca olhar para trás, seguir sempre em frente sem medos e sem hesitações será o lema de 2012”.

 E é a seguir este conselho que, com espírito criativo e a vossa ajuda, tentarei levar a bom cabo este projecto de divulgar o Alentejo, partilhando experiências com todos aqueles que comigo se queiram juntar.



Esta aventura começa já este sábado dia 21 de Janeiro, com um almoço de cozido de grão na aldeia da Conceição (freguesia do concelho de Ourique). Mas antes, iremos fazer um passeio pelo campo e  beber água da fonte. (Mais informações no post anterior).
Para que não falte comida, é necessário inscrever-se.


Enquanto não se come o cozido de grão, que tal um cozido de feijão? É que nesta altura do ano, com o frio, apetece mesmo estas comidinhas. Este é cozinhado à minha maneira.


FEIJÃO VERMELHO COM ABÓBORA E LINGUIÇA

Ingredientes
5 dl de feijão
1 cebola
Azeite
1 ramo de salsa
½ linguiça
Bacon ou toucinho entremeado
Ovos
Sal
Pimenta
Pili pili (facultativo)


Deixar o feijão, de um dia para o outro, dentro de um recipiente com água e muito pouco de sal. 
Numa panela de pressão, cozer o feijão com água (+/- 10 a 15 min) para não se desfazer. Noutra panela faça um refogado com o azeite, a cebola picada , a salsa picada, a linguiça e bacon ou toucinho cortados aos cubos pequenos.
Entretanto, corte a abóbora em cubos e ponha a cozer separadamente com um pouco de água.
Ao refogado, junte o feijão, a abóbora e um pouco da água onde cozeu o feijão e a abóbora. Tempere com pimenta e se quiser pode pôr uma baga de pili pili. Por fim, escalfe os ovos (um por pessoa) no feijão.
Há quem corte fatias de pão para uma terrina e deite por cima o feijão e depois os ovos. Mas eu comi-o sem pão. Estava uma delícia, como podem ver.




Pequenas dicas para aproveitar melhor este prato:
1)      retirar um pouco do caldo com a gordura da linguiça para um tacho, acrescentar o resto da água onde cozeu o feijão e a abóbora. Deitar-lhe umas folhas de espinafres cortadas e uns bagos de massa de cotovelo. Deixar cozer e rectificar os temperos. Et voilà, uma outra deliciosa sopa, simples e barata. Comida no dia seguinte ainda está mais saborosa.
2)      As pevides da abóbora podem ser limpas e postas a secar. São óptimas para colocar em saladas ou mesmo comer ao pequeno-almoço com iogurte ou cereais.



 E parafraseando, Célia Cadete, apetece-me outra vez escrever que "A vida tem sentido quando o sentido é a vida". Por isso, dê sentido à sua vida. 
"Ao Romper da Bela Aurora" espero por vos, no sábado, às 10 horas, na aldeia da Conceição. Inscreva-se!



Sem comentários:

Publicar um comentário